Connect with us

POLICIAL

PF indicia Geraldo Alckmin por corrupção e lavagem de dinheiro

Avatar

Publicado

em

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) foi indiciado pela operação Lava Jato eleitoral da Polícia Federal nesta quinta-feira (16) pela suspeita de três crimes: lavagem de dinheiro, caixa dois eleitoral e corrupção passiva.

Além de Alckmin, outros dois homens foram indiciados pela operação, também pelos crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro, com penas de 3 a 12 anos de prisão.

O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público de São Paulo. Marcos Monteiro, ex-tesoureiro do PSDB, e o advogado Sebastião Eduardo Alves de Castro também foram indiciados.

Alckmin começou a ser investigado em 2017 depois da colaboração premiada da Odebrecht.

Em depoimento aos procuradores da Lava Jato na época da investigação, Carlos Armando Paschoal, então diretor da empreiteira em São Paulo, disse que, durante um encontro, recebeu das mãos de Alckmin um cartão de visita do cunhado dele, Adhemar Ribeiro.

Segundo os delatores, a Odebrecht S/A pagou R$ 2 milhões à sua campanha em 2010, e R$ 8,3 milhões em 2014.

O procurado pelo Diário Ceará, o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) se pronunciou sobre o caso por meio de seu presidente nacional, Bruno Araújo:

“Governador quatro vezes de São Paulo, quase cinco décadas de vida pública, médico, Geraldo Alckmin sempre levou uma vida modesta e de dedicação ao serviço público. É uma referência de correção e retidão na vida pública. Tem toda a confiança do PSDB”.

O Diário Ceará é um portal de notícias focado no digital e que atua de forma independente, fornecendo notícias do nosso Estado do Ceará, do Brasil e do Mundo. Criado em 2019, mas lançado em 2020, o site se propõe a ser uma das principais referência confiáveis de conteúdo, principalmente no momento de profusão das fake news.

PUBLICIDADE
Deixe sua opinião aqui
PUBLICIDADE

CURTA NOSSA PÁGINA